Personal tools
You are here: Home



 

O dia de Dorneles Treméa

Posted by Ricardo Bánffy at Jun 18, 2011 09:00 AM |

Ontem, no meu e-mail, eu tinha esta mensagem:

Dia do Dorneles

Hoje seria o aniversário de um bom homem. Inteligente, bem humorado, generoso, tenista invicto no seu Wii, pai de uma família que eu só conheci por foto e um amigo com quem eu devia ter me encontrado mais vezes. Não há pythonista ou plonista brasileiro que não tenha uma dívida de gratidão para com ele. Sua dedicação e generosidade foram parte fundamental da nossa história, tornaram nossas vidas melhores e servem como fonte de inspiração para nossos feitos futuros.

Hoje este blog acompanha muitos outros. Hoje é #dornelesday.

É dia de lembrá-lo.

Todos os dias são dias de seguir seu exemplo.

Read More…

Learning Android, by Marko Gargenta

Learning Android, by Marko Gargenta

This is a fairly good book that will take you through your first steps on Android application development. It goes over key concepts like activities, services, intents and asynchronous tasks, explores the helpers and builders in Eclipse (but does not refrain itself from going into the XML when needed) and does so by going through the development of a simple application. I think the best way to go through this book is to follow along and build your own. If the book has any weak spot, it's the sample application. For a book like this, I would not use a Twitter client - the Twitter API introduces some needless complexities into what should be a trivial example (and I, most certainly, don't want to develop yet another Twitter client). By going with a Twitter client, the book also somewhat limits itself to a certain narrow usage example and that affects what the book covers in terms of UI and tooling.

It took me a while to get through it because I opted to write an application different from the Yamba example (for the reasons I stated above). If you decide to go closely with the book example, you should do it in about a week. It also didn't help me the fact I could not dedicate more than a couple hours per week to the project.

A final piece of advice: I reviewed the ePub version on a Nook. The screen images were somewhat hard to read and I had to use the PDF version to see some of the finer detail. I am not sure whether this is a problem with the ePub version or with my specific e-reader (it has some issues). Your mileage may vary.

Pros: Short, easy to understand, well written

Cons: The example app is not perfect for the task

Best uses: Those new to Android

Read More…

Restaurando um clássico

Restaurando um clássico

Posted by Ricardo Bánffy at Jun 10, 2011 11:20 AM |

Um dos integrantes da minha Coleção de Computadores Interessantes é um Spectrum ED. O ED era um computador compatível com Apple IIe, com algumas diferenças interessantes (nem sempre convenientes) no hardware. Foi feito pela Spectrum (uma empresa da Scopus) em 86 e era uma máquina muito simpática. Ao contrário da maioria dos Apple IIs, ela tinha um teclado externo (muito bom, diga-se de passagem) e um floppy disk embutido no gabinete. O teclado se liga à motherboard através de um conector DIN de 5 pinos. O monitor, de 10", era bem compacto e funciona em outros computadores por usar uma saída de vídeo-composto.

O meu Spectrum ED

Dano no floppyEssa unidade tem dois defeitos, um identificado, outro não. O defeito identificado é no floppy - alguns capacitores explodiram quando o computador foi ligado. Isso é fácil de arrumar, mesmo que a solução seja colocar outro drive de Apple II dentro da unidade. O outro problema, mais sério, pode tanto ser no teclado, quando na placa-mãe. O LED de reset do teclado não acende quando a unidade é ligada, nenhum sinal do teclado é entendido pelo computador. Acionar o reset pelo teclado não coloca o computador no interpretador BASIC. Não consegui fazer mais testes por hora por conta disso.

Tentando diagnosticar o problema do teclado

O problema mais importante é mesmo o teclado. Um Apple II com uma placa CFFA pode funcionar (não sei como fica com esse computador que tem controlador de floppy na motherboard - pode ser que eu precise de mais do que uma placa genérica), mas um Apple II sem teclado não é particularmente útil, nem mesmo para os padrões de vintage computing.

Para diagnosticar o teclado, eu precisei fazer uma paça pra me deixar pendurar um multímetro (se alguém tiver um osciloscópio sobrando, meu aniversário é em março) ou uma barra de LEDs para ver o que está passando, se tiver alguma coisa passando. A peça é simples - uma placa com conectores, cablo flat e um par macho-fêmea de conectores DIN. Não é particularmente bonita, mas funciona bem.DIN breakout

Uma vez ligada ao computador, eu pude mapear alguns dos sinais que estavam vindo da motherboard e tentar entender como funciona o conector do teclado. Infelizmente, ligando o computador e o teclado na placa e monitorando os sinais (eu liguei uma barra de LEDs para poder visualizar se havia alguma atividade no barramento - não é à toa que esse site tem o nome que tem), mas sem nenhum sucesso. Pode ser que o computador esteja sinalizando algo estranho para o teclado, que o teclado não esteja dizendo algo que o computador espera e que, nessa situação, os dois, simplesmente, não digam nada um pro outro.

Próximos passos

Antes de qualquer coisa, eu preciso descobrir o problema do teclado. Alguns sinais da motherboard parecem estranhos (tem mais Vccs do que deveria, pelo mapeamento do conector pelo lado do teclado) e pode ser que um problema na motherboard tenha danificado o 7404 do teclado (e isso é um risco, porque seu eu plugar um teclado de ED -ou de Micro-Engenho II - funcionando ele pode acabar queimado). A primeira coisa a fazer é mapear a interface com o teclado na motherboard (que deve ser algo interessante, convertendo um sinal serial na conexão paralela que o Apple II deve esperar. Numa inspeção visual (há fotos aqui), não encontrei nada do que eu esperaria em um computador dessa idade, o que é uma pena - se o problema fosse um componente visivelmente danificado, o processo seria muito mais simples.

Outra alternativa seria testar o teclado isoladamente. Para isso eu posso montar uma fonte de alimentação em um conector DIN e alimentar o teclado pelos sinais que eu identifiquei (traçando a alimentação do 8031 até o conector) e verificar como ele se comporta sem o computador ligado a ele. Não tomei nenhuam decisão quanto a isso. Talvez tente os dois, dependendo de quanto tempo livre eu tiver no fim-de-semana.

Read More…

Matthew Russell's 21 Recipes for Mining Twitter

Matthew Russell's 21 Recipes for Mining Twitter

Posted by Ricardo Bánffy at Apr 25, 2011 06:25 PM |

This is a very short, very practical way to get you started exploring the Twitter APIs on your own. It offers a decent amount of code no experienced developer should have much trouble understanding and applying to his or her own needs. The cost per page is not exactly attractive and some readers may want a more in-depth less cookbook-like experience. If you are in a hurry to extract data from Twitter, this book may be for you - for less than $20 for the electronic edition, it will spare you more than that in time spent figuring out libraries and APIs. Plus, it offers some intro on many other interesting libraries that can be applied to a lot of problems besides Twitter mining.

You can buy the book from Amazon or directly from O'Reilly.

Read More…