Personal tools
You are here: Home Blog (português) Programação como arte performática



 

Programação como arte performática

Posted by Ricardo Bánffy at Nov 27, 2009 07:50 AM |

O "Dueto das Flores", parte do primeiro ato de Lakmé, nunca deixou de me comover.

A busca da beleza deve sempre fazer parte da nossa vida e do nosso trabalho. Foi pensando nisso que eu resolvi colocar aqui esse vídeo que mostra uma performance pouco usual. Talvez muitos nunca tenham pensado em programação de computadores como uma arte, muito menos como uma arte performática. Para muitos, programar é apenas um trabalho como qualquer outro.

Não é.

Ou, pelo menos, não precisa ser.

Prime Factors Kata in Ruby, Flower Duet, Lakme' por unclebob no Vimeo.

Sempre que programamos, estamos, como na poesia, buscando aquele ponto preciso entre concisão e expressividade, como no design, entre minimalismo e funcionalidade, ou como nas artes marciais e na dança, onde buscamos o movimento e o equilíbrio harmônicos e perfeitos. É o exercicio da precisão na manifestação de idéias.

O original do vídeo você encontra aqui, explicações de como e porque foi feito, aqui. A primeira versão do Dueto das Flores que se ouve no vídeo é a do grupo inglês All Angels, a segunda, do East Village Opera Company, mas eu, pessoalmente, prefiro uma interpretação menos pop-music.