Personal tools
You are here: Home Artigos O Plone Symposium e porque você devia ir



 

O Plone Symposium e porque você devia ir

by Ricardo Bánffy last modified Nov 24, 2009 03:07 PM

Eu sempre recomendo que coisas importantes recebam a devida atenção.

É por isso que não me incomodo muito em ver sites descartáveis sendo feitos com tecnologias como ASP, JSP ou PHP naquele modelo antigo que mistura apresentação com lógica. É como na construção de cenários - você não vai usar madeira se isopor e lycra resolverem. Concreto armado, nem pensar. Site descartável é como aqueles escritorios que são erguidos para vebder apartamentos na planta: ele só precisa ficar lá até vender unidades suficientes para começar a obra. Depois disso, vai ser derrubado. Ele nunca vai desenvolver uma goteira ou ganhar mais um piso.

Com sites, a situação é parecida.

Se seu site for só um cartão de visitas feito pra dar seu e-mail de contato ou telefone, tudo bem você montá-lo com qualquer coisa. HTML estático está bom demais.

Por outro lado, se você precisa viver com um site, é bom fazê-lo direito. É importante separar a aparência dele (que pode mudar radicalmente a qualquer tempo) do conteúdo (que tende apenas a aumentar) e de eventuais aplicações que rodem dentro dele (se seu CMS deixar você fazer esse tipo de coisa).

É por conta disso que eu gosto tanto do Plone. Ele traça uma linha muito nitida entre conteúdo e forma e, por conta de como é construído, em torno de um banco de objetos (e não um banco relacional, como a maioria dos concorrentes) ele torna ridiculamente simples fazer aplicações de workflow ou de gestão de conhecimento.

E quando eu digo ridículo, é porque, tipicamente, você só precisa gerar alguns diagramas UML e entregá-los a uma ferramenta que faz o resto.

Uma digressão rápida: no meu livro, guardar documentos dentro de um BD relacional, como faz o SharePoint, é motivo para justa-causa. Guardar ponteiros para um sistema de arquivos é apenas marginalmente melhor. Mas isso é material para outro artigo, não para esse.

E aí eu entro na parte realmente importante: se você tem problemas com sua intranet e gostaria que ela fosse mais manejável, compatível com mais navegadores (diga a verdade - é um porre quando a empresa padroniza em IE 6 porque fez a burrada de crira aplicações importantes que não rodam nem mesmo nas versões posteriores dele, quanto mais em navegadores mais modernos), que pudesse guardar seus documentos do Office (ou do OpenOffice, ou do iWork, se você tem Macs), que tivesse uma busca que funciona (porque você quer encontrar os documentos que colocou lá), que tenha undo sem nunca precisar de um restore do banco de dados (porque todo mundo erra de vez em quando) e que, no geral, envelheça mais graciosamente do que aquelas coisas com que você está acostumado, dê uma olhada no Plone.

Eu sei... Eu sou - e assumo - um fanboy do Plone. O dieblinkenlights é feito em Plone. Por vários anos o Plone pagou - não paga mais - minhas contas. O DBL é feito em Plone porque eu sou muito preguiçoso e não quero ter dores de cabeça com o site. Ele simplesmente funciona e tem sido assim desde que ele existe. E é assim que um CMS tem que ser.

Na semana que vem acontece em São Paulo o Plone Symposium South America. É a primeira edição do evento e vale a pena você ir. Vale a pena, não importando se você usa ou não Plone. Mesmo que você seja um usuário de Joomla, Drupal ou, coitado, de Sharepoint, vale a pena ir. Vale a pena para saber o que o outro CMS, aquele que você não usa, tem para oferecer.

Na pior das hipóteses, você sai com uma lista de features para serem implementados no seu que deve manter seu pessoal de desenvolvimento ocupado por algum tempo.

Mas, se você tiver mesmo sorte, você sai de lá um usuário de Plone.

Seus usuários vão agradecer.

Nota: este artigo também foi publicado no Webinsider, em http://webinsider.uol.com.br/index.php/2009/11/19/em-defesa-do-plone/.

Gorduroso demais

Posted by Anonymous User at Nov 19, 2009 03:06 PM
banffy, o Plone é construído sob o Zope, e este tem se tornado bastante gorduroso e "enterprise", o que acaba abrindo espaço para outras oppções como o Django.

Isso não pode ser um problema no futuro?

Gorduroso demais

Posted by Ricardo Bánffy at Nov 19, 2009 03:38 PM
Eu concordo que o Zope debaixo do Plone mostra alguns sinais de idade, mas quem diz que pode implementar "um Plone" em Django (ou Rails, ou SharePoint) em poucos dias está enganado: leva bem mais do que poucos dias para entender tudo o que o Plone está fazendo debaixo do capô e todos os problemas que ele resolve.

E, no final, a menos que você use algo como o Ellington (http://www.ellingtoncms.com) ou o DjangoCMS (http://www.django-cms.org), vai ter todos os problemas do EuQueFizCMS 19.2

Gorduroso demais

Posted by Anonymous User at Nov 19, 2009 03:50 PM
concordo em partes. acho que ter como fundação uma ferramenta que pode tornar-se um elefante branco é algo a ser considerado sim.

eu sou amante do Python, e usei Zope por alguns anos, mas hoje não acho que o Zope valha mais tanto a pena como antes.

eu ainda acho o plone o melhor cms (open source ou não), mas esse "problema" em relação ao zope começa a me incomodar sim